Escolha uma Página

A tendência para a gestão de compras na Construção Civil é a redução de estoques. Trata-se de uma estratégia que visa reduzir desperdícios, economizar capital de giro e desenvolver uma gestão de compras mais enxuta.

Administrar as compras é fundamental para garantir o estoque de materiais, sem excessos ou faltas. No âmbito da Construção Civil, torna-se ainda mais evidente a necessidade de gerir tudo que se compra. Desde já, deve-se evitar gastos desnecessários que estourem o orçamento previsto.

Veja algumas formas de realizar uma gestão de compras na Construção Civil com mais eficiência!

Faça um planejamento e controle todas as etapas

A gestão de compras na Construção Civil requer, consequentemente, um profissional especializado nesse setor, que é o gestor de compras. Afinal, isso é necessário porque as compras são muito importantes no canteiro de obras, não importa qual o tamanho da empresa.

O processo de compras na Construção Civil, geralmente, se inicia após a etapa de aprovação de um orçamento. Asim, a partir do orçamento de custos gera-se o quantitativo de materiais, e a listagem de serviços necessários para a execução de uma obra. Logo, tem-se a lista de materiais e serviços a serem cotados junto aos fornecedores.

O orçamento de custos quando aliado a um planejamento de obra, ajuda na precisão do consumo dos materiais e serviços ao longo do tempo. Em síntese, mostra ao gestor as necessidades de compras por períodos, e ajuda a filtrar a escolha do fornecedor. Isso é importante pois, o tempo de entrega é uma variável importante a ser considerada.

É importante efetuar um acordo com os fornecedores e/ou prestadores de serviço. Em síntese, eles devem garantir que os produtos e serviços comprados preencham as normas vigentes relacionadas ao empreendimento.

O gestor de compras também tem sob sua responsabilidade:

  • logística: deve-se garantir que não haverá atrasos na entrega, nem as etapas do trabalho serão prejudicadas;
  • armazenagem: garantindo o espaço apropriado e a conservação dos materiais, evitando sua exposição ao clima e o comprometimento de sua durabilidade;
  • qualidade dos materiais.

Controle a entrada e a saída de materiais

A Construção Civil está bastante condicionada ao controle de materiais. Estima-se que aproximadamente 30% dos gastos nas construções estão associados ao desperdício de materiais.

Algumas pesquisas na área revelam que as vedações nas alvenarias representam uma grande parcela das perdas observadas na construção de prédios. Os desperdícios médios de tijolos e blocos alcançam o percentual de até 17%. E os de argamassa atingem percentuais mais significativos ainda, de até 115%.

Para reduzir esses números, convém manter um rigoroso controle sobre a entrada e a saída de materiais recorrendo a:

  • fiscalização no canteiro de obras;
  • cálculos automatizados da utilização dos materiais em cada operação e etapa;
  • rastreamento de materiais por meio de RFID (etiquetas de radiofrequência);
  • aplicação de sistemas que fazem projeções de demanda.

Evite as compras de emergência

Enquanto esperam os materiais, os trabalhadores ficarão parados, o que representa horas de improdutivas. A integração e a comunicação fluida entre os setores por meio da tecnologia torna o controle mais efetivo. O que permite a realização de um trabalho mais econômico e o consumo consciente durante a execução do projeto.

O monitoramento rigoroso da gestão de compras na Construção Civil evita que sejam feitas compras duplicadas ou que as etapas sofram atrasos no canteiro de obras. Quando não se fica atento a esses pontos, as compras de emergência acabam se tornando necessárias.

Assim, além das compras emergenciais saírem mais caras, elas interferem de forma negativa na produtividade do canteiro de obras.

Estabeleça bons relacionamentos com os fornecedores

Outra forma de assegurar uma gestão de compras satisfatória na Construção Civil é estabelecendo e mantendo um bom relacionamento com seus fornecedores. Quanto melhor a experiência entre o fornecedor e a empresa, mais estreita deve ser a relação. Enfim, o relacionamento entre ambos deve ser duradouro.

Essa estratégia aumenta, por exemplo, as chances de as entregas serem feitas sempre dentro do prazo solicitado. Contribuindo para a conclusão da obra acontecer conforme o planejado. Também facilita questões como pagamentos e descontos.

Ter uma carteira de clientes diversificada é importante para que se consiga melhores preços. Desta forma, a empresa não fica refém de um mesmo fabricante, conseguindo valores mais competitivos.

Quando o relacionamento entre o fornecedor e seu cliente é bom, a transparência e o compromisso repercutem positivamente nos negócios de ambos.

Invista em materiais que apresentem bom custo-benefício

Os materiais de má qualidade resultam em obras do mesmo nível, que podem ameaçar a segurança dos usuários e resultar em processos muito onerosos para a empresa. Este é o famoso: barato que sai caro.

Portanto, comprar matéria-prima e outros insumos de boa qualidade é fundamental para reduzir custos em médio e longo prazo. O objetivo deve ser de otimizar a lucratividade.

Dessa forma, o setor de suprimentos deve dar prioridade à qualidade do produto, em detrimento do preço de mercado. Imediatamente, essa é a política de compras mais saudável para uma empresa que atua no segmento da Construção Civil.

Em parte, a aquisição de bons materiais decorre do item anterior, ou seja, do estabelecimento de boas parcerias duradouras. O barato pode sair caro, e, quando envolve a segurança e a integridade das pessoas, pode resultar em perdas irreparáveis para a empresa.

Evite desperdícios

Os desperdícios recorrentes geram grandes prejuízos para o setor da Construção Civil. E, infelizmente, este é um acontecimento comum e considerado normal por alguns construtores e gestores de obra.

Contudo, com o avanço da tecnologia e os novos métodos construtivos este paradigma tem sido quebrado. Logo, observa-se a necessidade de calcular de forma precisa os quantitativos de materiais necessários para a execução de uma obra.

O conhecimento dos quantitativo de materiais e serviços necessários para a execução de uma atividade é complementar à conscientização do bom uso dos recursos. É preciso fazer sábio uso dos materiais, aplicando técnicas econômicas, que garantam a segurança e a qualidade da obra.

Por esse motivo, é necessário conscientizar todos os profissionais que, de alguma forma, estão envolvidos com planejamento ou o consumo de materiais.

Software especializado em compras na Construção Civil

O uso de um software especializado na gestão dos processos da Construção Civil facilita bastante a administração das compras.

Algumas características de um sistema de gestão eficaz são:

  • acesso de qualquer lugar (tecnologia na nuvem);
  • integração dos dados em um único local;
  • facilidade no uso (interface fácil e intuitiva);
  • assistência técnica garantida, mesmo a distância;
  • visualizações gráficas, otimizando a interpretação de dados;
  • planejamento de obras, com previsão de custos com mão de obra, materiais e equipamentos;
  • possibilidade de comparar o que foi planejado com o que foi executado (etapa por etapa);
  • controle das contas a receber e dos pagamentos a fazer;
  • gestão do fluxo de caixa e dos resultados.

Vimos que a gestão de compras na Construção Civil deve ser realizada por um profissional qualificado, e que há processos importantes que devem ser considerados. Assim também, um uso de um software específico para compras na Construção Civil poderá ajudar. Isso pois, este é um processo que deve-se ter muita atenção, logo, todo ajuda deve ser bem vinda.

Bom, agora que você já o que deve fazer para fazer a gestão de compras assertiva de suas obras, que tal deixar o seu comentário e nos seguir nas redes sociais (Facebook, Instagram e LinkedIn) e ficar por dentro dos conteúdos que publicamos?