Escolha uma Página

É perceptível como o avanço da tecnologia nos últimos tempos tem contribuído para o aumento da produtividade em diferentes mercados. Em um ambiente cada vez mais competitivo, é fundamental que as empresas repensem os seus processos e suas tecnologias, e estejam abertas à implantação de novas soluções. Em obras isso não é diferente, o que gera uma relação entre a indústria 4.0 e a Construção Civil.

Esse conceito tem tudo a ver com o desenvolvimento de novos aspectos e formas de conduzir os negócios. Com necessidades cada vez mais específicas, o setor de Construção Civil aproveita essa evolução da maneira adequada.

Para entender melhor essa relação, veja a seguir qual é a ligação entre indústria 4.0 e a Construção Civil.

Qual a relação entre a Indústria 4.0 e a Construção Civil

Com o avanço crescente da tecnologia desde a década de 90, devido ao boom da internet e a ocorrência de automação, o mundo vive a sua quarta Revolução Industrial. As modificações são intensas e relevantes, o que consolida o conceito de indústria 4.0. Neste sentido a robótica é a grande estrela, e espera-se a partir dela, a substituição completa de trabalhadores em determinados momentos de um processo produtivo.

A indústria automobilística está especialmente avançada em relação a este tema. Os robôs conseguem montar veículos completos e com qualidade repetível e escalável. A interação entre o homem e a máquina garante um melhor direcionamento nas tomadas de decisões, devido a um melhor controle dos processos.

A Construção Civil, por sua vez, tem dado os primeiros passos nessa direção. Ainda não é possível substituir equipes inteiras por robôs construtivos. No entanto, novos métodos construtivos tem se mostrado eficientes no que diz respeito à qualidade e eficiência produtiva. Como por exemplo, a Alvenaria Estrutural, Steel Frame, Wood Frame e as Paredes de Concreto.

Dessa forma, ao falar da ligação entre a indústria 4.0 e a Construção Civil, já é possível notar algumas mudanças. A entrada de novas tecnologia tem mudado os rumos da gestão de obras e geram benefícios de diversos tipos. Por causa disso, muitas empresas da construção têm buscado por reforços tecnológicos.

Quais são os impactos positivos no setor de Construção Civil?

A entrada adequada de novas tecnologia no ramo construtivo geram algumas mudanças desejáveis. Desde o planejamento, aos processos de controle e gestão de obras são favorecidos em certos aspectos. Os benefícios acontecem também na gestão financeira, comercial e estratégica da empresa.

Contudo, para entender como tudo acontece, veja quais são os principais pontos positivos sobre a indústria 4.0 na Construção Civil.

Aumento da Produtividade

Um dos aspectos mais relevantes na entrada de novas tecnologia é a chance de obter o aumento da produtividade. Com a automação de algumas etapas, como a análise de informações, há uma perda menor de tempo. Isso faz com que os gestores tenham mais disponibilidade para controlar a operação, gerando assim melhores resultados para empresa.

Além de tudo, a melhoria contínua dos processos é um jeito de diminuir as chances de ocorrerem erros ou retrabalhos. Com um gerenciamento centralizado e melhores decisões, dá para gerir o cronograma físico-financeiro com mais facilidade. Assim, é possível concluir os projetos dentro das expectativas planejadas de custos e prazos.

Fortalecimento da Qualidade

A Construção Civil precisa cuidar da qualidade para que as empresas possam se consolidar no mercado. Nesse sentido, a indústria 4.0 tem um papel muito importante. Por meio de um software de gestão, por exemplo, é fácil acompanhar o andamento físico-financeiro das atividades. Bem como controlar o cadastro de contatos e fornecedores, o que ajuda a garantir a disponibilidade de profissionais e materiais em obras.

Também é algo que favorece as escolhas, como na criação do orçamento ou distribuição do cronograma. Com menores possibilidades de falhas, é possível atingir as expectativas de qualidade do projeto e garantir uma construção segura.

Otimização da Gestão

Principalmente, essa evolução tecnológica na Construção Civil tem como objetivo facilitar o gerenciamento de obras. Cada etapa da obra costuma gerar muitos dados, e nem sempre é fácil ter visibilidade e controle sobre eles.

Dessa forma, com o apoio da tecnologia, torna-se simples criar gráficos de controle, centralizar informações e acessá-las sempre que necessário. O engajamento em prol da melhoria dos processos faz toda a diferença. Isso pois tudo passar a fluir de maneira otimizada e de acordo com os objetivos estratégicos.

Acessibilidade para empresas de diversos portes

É importante compreender que a união entre a indústria 4.0 e a Construção Civil não está limitada a grandes construtoras, empreiteiras ou incorporadoras. Hoje, é possível que pequenos negócios adotem esses recursos e conquistem um diferencial competitivo de mercado.

Voltando para o software de gestão, é possível encontrar ferramentas tecnológica de uso prático e implementação descomplicada. Ao recorrer a uma alternativa específica para empresas de menor porte, é possível se dispor de métodos para consolidar uma boa performance operacional. A acessibilidade, portanto, leva à democratização e o aumento da competitividade.

Aumento de Competitividade

Combinados, os impactos positivos da indústria 4.0 permitem que os empreendimentos do ramo da Construção Civil se tornem mais competitivos. O aumento de produtividade aliado à melhoria da qualidade, leva à redução de custos e à possibilidade de ampliar os investimentos e aumentar os dividendos.

O ganho na qualidade ajuda a conquistar novos clientes, enquanto uma gestão mais robusta ajuda na expansão dos negócios. Sendo acessível para muitas empresas, os novos métodos e recursos tornam o mercado mais competitivo.

E os aspectos negativos?

Em relação aos resultados, a adoção da indústria 4.0 só traz benefícios. No entanto, há alguns pontos que exigem atenção quando se fala em unir esse conceito ao ramo da Construção Civil.

O principal aspecto negativo tem a ver com o cenário macroeconômico. O Brasil ainda tem um nível baixo de industrialização, comparado a grandes potências, e isso se reflete no uso de tecnologia.

O potencial de mercado é imenso, mas é preciso pensar em criar estruturas para consolidar o desenvolvimento. Afinal, não basta a construtora apresentar grande automação e ter que lidar com a falta de materiais ou mão de obra especiais.

Sendo assim, há uma exigência de mão de obra cada vez mais qualificada. Se já existe escassez de profissionais capazes de executar certas funções, a tendência é que isso piore. Então, é preciso investir na formação bem estruturada para aproveitar todo o potencial que essa oportunidade apresenta.

Conclusão

Em última análise, a indústria 4.0 pode diminuir a oferta de empregos operacionais no setor. Todavia, como dito anteriormente, haverá uma necessidade de profissionais mais capacitados para executarem atividades específicas.

A relação entre a indústria 4.0 e a construção civil é cada vez mais intensa. Embora traga alguns desafios, essa tendência é muito positiva e merece a atenção de quem deseja se destacar.

Bom, o que achou de conhecer essas evoluções? Deixe a sua opinião nos comentários e nos ajude a promover este debate.