Problemas em obras: saiba quais são os mais comuns e como evitá-los

Problemas em obras: saiba quais são os mais comuns e como evitá-los

Atualizado em 27 novembro, 2019
por Marcel Ribeiro

Ouça a versão em áudio deste artigo

Os problemas em obras mais comuns acontecem devido ao mau dimensionamento da equipe, à falta de regulamentação dos trabalhadores, à falha no planejamento e controle de suprimentos e erros no processo de orçamentação.

Assim como em qualquer setor de mercado, a construção civil não está imune a situações indesejadas. Problemas em obras podem ocasionar atrasos e furos no orçamento, podendo afetar o seu lucro e relacionamento com o cliente.

Por essa razão, é fundamental contar com um bom planejamento para lidar com os imprevistos que podem interferir no projeto. Afinal, grandes profissionais da área já afirmaram que boa parte dos erros na construção civil acontecem pelo descaso com o planejamento.

Então, quer descobrir quais são os problemas em obras mais comuns e como resolvê-los? Fique de olho em nosso post e descubra!

Conheça o Mais Controle

Dimensionamento incorreto da equipe

Parece óbvio, mas muitas pessoas subestimam a necessidade de contratação de mão de obra e dimensionam uma quantidade insuficiente de trabalhadores. Dessa forma, os resultados não poderiam ser diferentes: determinadas atividades da construção são atrasadas.

Para evitar esse tipo de situação, é uma boa prática trabalhar com índices de produtividade e alocação dos recursos de mão de obra na hora de montar o cronograma. Imediatamente, outra ideia é deslocar colaboradores ociosos para adiantar tarefas que podem influenciar no caminho crítico do projeto.

Se for o caso, também considere a contratação de funcionários temporário por períodos estabelecidos previamente.

Regulamentação dos trabalhadores

Uma empresa não pode deixar de conhecer seus direitos e deveres com os profissionais envolvidos no projeto. Afinal, problemas trabalhistas, podem gerar custos adicionais e muita dor de cabeça.

Para evitar este tipo de situação, é importante manter a mão de obra própria sempre regulamentada com carteira assinada e encargos em dia. Além disso, também é importante exigir das empresas contratadas que tenham todos os registros de seu pessoal.

Por fim, seguir as diretrizes de segurança do trabalho presentes na NR 18 é essencial para se manter dentro das condições de trabalho necessárias e garantir a segurança dos trabalhadores. Assim, buscar medidas de controle e sistemas preventivos de segurança nos processos, nas condições e no meio ambiente de trabalho das obras.

Dessa forma, as chances de surgirem problemas com os trabalhadores e com a fiscalização podem ser drasticamente reduzidas.

Melhore a gestão de obras com o Mais Controle

Controle de Suprimentos

Para executar obras e serviços existem uma infinidade de materiais que serão necessários até a sua conclusão. Assim, estes materiais precisam estar sempre disponíveis nas datas previstas para que os serviços que estejam sendo realizados consigam cumprir o cronograma.

Do mesmo modo, é extremamente importante ter controle do estoque das obra e alinhamento com o setor de suprimentos da empresa. Esta gestão e comunicação permitem que os colaboradores tenham sempre os insumos necessários para desempenhar suas funções. Caso os insumos presentes na obra sejam insuficientes, é possível que haja ociosidade de mão de obra, o que pode gerar um aumento de custos e atraso nos prazos da obra.

Chuvas Imprevistas

Se você acha que só porque a chuva ocorre de modo natural, não é possível ter algum controle para não atrapalhar a produtividade do serviço, está muito enganado. O estudo pluviométrico, por exemplo, permite descobrir quais lugares apresentam maior incidência de chuva no período analisado.

Desse modo, caso haja previsão de chuva nos próximos dias, o gestor da obra pode remanejar atividades para manter o cronograma em dia. Além disso, se viável, é possível que algumas tarefas sejam realocadas para locais cobertos para seguirem com a execução.

Estas situações podem ser previstas durante a fase de mapeamento de riscos durante o planejamento do projeto. Assim, pode-se criar um plano de contingências para tal situação e já ter isso previsto no cronograma.

Ultrapassar o orçamento

De acordo com estudos, empresas da construção civil, em média, ultrapassam o orçamento inicial em 22% em relação aos custos finais de uma obra. De antemão, os profissionais deveriam seguir as boas práticas para orçamentação e ainda ter atenção dobrada, mas não o fazem.

Afinal de contas, é comum que ao longo de um projeto de construção civil surjam imprevistos. Afinal, podem ocorrer alterações no mercado como alta no preço dos materiais e escassez de mão de obra.

Ainda, podem ocorrer perdas de materiais, queda de produtividade e problemas que não foram previstos na etapa de planejamento. Por isso, muitos profissionais sugerem acrescer uma porcentagem no orçamento, chamada reserva de contingências, para cobrir os imprevistos surgidos.

Orçamento de obra em 4 passos

Conclusão

Por esses e outros motivos, uma boa gestão de projetos consegue evitar que problemas comprometam o andamento do serviço. Caso surjam situações incapazes de serem previstas, boas práticas de gestão de projetos podem ajudar a manter estas sobre controle e fazer com que os efeitos se manifestem de forma reduzida.

Por fim, não hesite em contar com a tecnologia para acompanhar o projeto e ajudar na redução de imprevistos.

E aí, gostou do nosso post? Aproveite a visita ao blog e compartilhe conosco e com os demais leitores sua visão e ideias sobre o assunto!

Marcel Ribeiro
Escrito por
Marcel Ribeiro
Engenheiro e cofundador do software Mais Controle.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja algumas postagens relacionadas

Saiba como o Mais Controle pode ajudar nas melhores decisões!