Quero Conhecer

Dúvidas com o orçamento de obra? Confira 4 passos para calcular

Calcular o custo total para a execução de uma obra, ou um projeto, faz parte da rotina de todas as empresas da indústria da construção. Isso porque a partir dessa informação, é possível prever despesas, projetar rendimentos e gerenciar os gastos. Por isso, é necessário elaborar bons orçamentos de obras, ou serviços, na sua empresa e assim obter melhores resultados financeiros.

Por Marcel Ribeiro

Após saber qual é a importância do orçamento de obra para o mercado da construção civil, a dúvida que fica é como calcular esse valor de maneira eficaz, certo?

Pensando nisso, este texto apresenta um passo a passo para descomplicar e te ajudar a calcular o orçamento de obra na sua empresa. Começando pela definição do memorial descritivo, listando os serviços necessários para a execução das obras, planejando custos de mobilização e desmobilização e investindo em tecnologia.

Continue a leitura!

Afinal de contas, como calcular orçamento de obra?

Essa parte é uma das mais importantes para os resultados que envolvem a execução de um empreendimento. A partir do momento que o cálculo é executado, podemos prever diretamente a receita, considerando o valor de mercado final da obra.

Para calcular o orçamento de obra de maneira correta, e evitar que os custos fujam do controle, acompanhe essas dicas:

1. Faça um levantamento quantitativo detalhado

Uma etapa importante para a elaboração do orçamento é o levantamento dos quantitativos de serviços que serão necessários na obra. Isto é, devemos considerar insumos, matérias-primas, mão-de-obra, equipamentos, etc.

A partir da análise quantitativa, podemos observar quais são as entradas que mais impactam o custo da obra. Tendo em vista a situação econômica atual e a inflação dos valores de matéria-prima, é fundamental controlar o orçamento para evitar gastos desnecessários. Além disso, ter tal informação traz uma visão geral e a oportunidade de se conhecer as demandas reais da obra. Desse modo, evita-se a compra de materiais desnecessários, o que impacta, em grande proporção, o orçamento e o controle da obra.

2. Listar todos os serviços necessários

Para calcular o custo total da obra, é preciso identificar todos os serviços necessários para realizar a construção. Serviços esses que vão desde a escavação de fundações até a estruturação de alvenaria, passando pela concretagem, revestimentos, elétrica e hidráulica. Nessa etapa, o gestor deve entender quais são os custos e despesas operacionais associados à prestação de cada serviço e definir o orçamento da obra.

3. Definir memorial descritivo do projeto

O memorial descritivo é um documento bastante usado em construtoras, empresas de serviços e empreiteiras. Nele são reunidas as informações sobre o tipo de obra, as técnicas construtivas, os responsáveis técnicos, as dimensões da obra, localização, projetos necessários, além de contratos e documentos de registros.

Assim, com informações definidas, é possível dimensionar o orçamento de custos de acordo com os critérios do projeto ou as necessidades da obra.

Banner clicável para conhecer nossas funcionalidades e melhorar a gestão de suas obras

4. Utilize as Composições de Preços Unitários

Ainda sobre o orçamento ligado às entradas que mencionamos no tópico anterior, devemos analisar o que é considerado na CPU — Composições de Preços Unitários. Além de promover o entendimento claro dos custos de mão-de-obra, material e equipamentos, é possível entender o prazo estimado para as atividades da obra.

Dispor dessas informações descomplica o processo de avaliação dos fornecedores no momento de contratação, o que facilita a gestão de custos.

5. Pensar nos custos de mobilização e desmobilização

Existe um custo próprio para transportar os equipamentos e o pessoal até o local onde será feita a obra, e isso deve ser considerado no orçamento. Esse custo é calculado a partir dos serviços de mobilização (deslocamento até a obra) e desmobilização (trânsito do trabalho para o local de armazenamento dos equipamentos).

Portanto, o custo de mobilização e desmobilização deve ser previsto durante  a elaboração do orçamento para não haver surpresas no fluxo de caixa da obra.

6. Considere os impostos e as taxas

Um erro que pode impactar na hora de calcular orçamento de obra é ignorar os fatores econômicos externos, como impostos e taxas. Durante o projeto, haverá momentos em que a carga tributária deverá ser sanada.

Quando se ignora esse fato, além da exposição a pendências burocráticas e órgãos governamentais, impacta-se a própria lucratividade do projeto.

7. Mapeie os custos fixos

Ainda sobre questões externas, os custos fixos também entram na fase de planejamento e devem ser contabilizados com atenção. Entre os mais comuns, estão: energia, água, telefone, aluguel, pessoal administrativo e etc.

Por serem influenciados diretamente pela economia, esses custos podem sofrer grandes ajustes, o que pode afetar o resultado financeiro das obras. Por esse motivo, deve-se considerar o possível aumento desses custos e, para isso, o orçamento deve estar preparado.

8. Pesquisar tecnologias para agilizar o processo

Atualmente, existem softwares que auxiliam na gestão de obras, calculando o custo da construção a partir de recursos e relatórios completos sobre o projeto.

É o caso do software Mais Controle, que além de organizar as finanças da empresa, agiliza o controle geral dos serviços na atividade. A solução te auxilia na elaboração dos orçamentos e ajuda a controlar a execução de várias obras simultâneas.

Com isso, você ganha assertividade para planejar e executar as obras, realizando a gestão da obra com praticidade. Consequentemente, sua empresa consegue ter mais precisão em orçamentos, além de diminuir gastos desnecessários, melhorando o resultado final das suas obras.

Os módulos do Mais Controle são integrados, o que possibilita que você tenha suas informações em um único lugar, facilitando a comunicação entre as equipes do canteiro de obras e do escritório.

Conclusão

Neste texto, você observou por que é tão importante fazer o orçamento de obra, a fim de planejar os gastos e a execução dos serviços. Por isso, é importante adotar uma cultura de gestão apostando na tecnologia para evitar erros e organizar os processos.

Através da elaboração de bons orçamentos de obras é possível compreender o lucro, facilitando o fechamento dos resultados. Além disso, com um software adequado a sua realidade, é possível visualizar relatórios e as informações mais importantes do seu negócio.

O que você espera para otimizar e deixar mais ágil a gestão e o planejamento de obras na sua empreiteira ou construtora? Conheça, agora, o software Mais Controle e faça uma demonstração gratuita da nossa solução na sua empresa!