Regime de caixa e regime de competência: o que significa na construção civil

Regime de caixa e regime de competência: o que significa na construção civil

Atualizado em 14 agosto, 2020
por Marcel Ribeiro

Esses termos estão ligados aos registros das movimentações financeiras das contas a pagar e a receber. Tendo como referência as datas geradoras dos lançamentos. Ao utilizar os regimes adequadamente, é possível construir demonstrativos de resultados, fluxos de caixa, analisar indicadores financeiros e tomar decisões mais precisas.

Garantir a saúde financeira de uma empresa da construção civil envolve alguns desafios. Como por exemplo analisar o fluxo de caixa e o demonstrativo de resultados da empresa. Dessa forma, compreender a diferença entre o regime de caixa e o regime de competência é essencial para uma boa gestão financeira.

Nos tópicos seguintes, iremos aprofundar neste assunto. Continue a leitura!

Primeiro, o que é regime?

Todas as movimentações financeiras da construtora precisam ser registradas. Isso é o que subsidia relatórios financeiros e análises, assim como pagamento de tributos e prestação de contas com investidores.

Imagine, por exemplo, que você aluga um elevador de cremalheira. Digamos que tal aluguel tem um custo de R$2 mil. É preciso registrar isso — e é aí que o regime (de caixa ou competência) começa a fazer sentido e deve ser usado.

Por hora, pense no regime como o registro da sua informação financeira em certo sistema. Isso com o intuito de organizar essa informação para, no futuro, utilizá-la na tomada de decisão. Sem tal registro, as contas da construtora ficariam desorganizadas.

Qual a diferença entre regime de caixa e regime de competência?

Entendido o que é regime é hora de entender que há duas principais formas de efetivá-lo: caixa e competência. O regime de caixa é utilizado para registrar os valores que efetivamente entraram ou saíram do caixa da construtora.

Portanto, é algo mais gerencial. Voltando ao exemplo: caso o pagamento da cremalheira seja para 60 dias, seu aluguel só terá efeito no caixa da construtora em 60 dias. Então, no regime de caixa, seu registro será efetivado quando o aluguel da cremalheira for pago.

O regime de competência, por sua vez, é algo mais contábil. Significa que o registro será feito na data que gerou o evento contábil, independentemente do seu pagamento. Logo, a mesma cremalheira (que só será paga em 60 dias) será registrada no dia que o contrato for efetivado. Isso é útil para a criação de demonstrativos contábeis.

Resumindo, o regime de caixa preocupa-se em registrar as contas no momento que elas são pagas ou recebidas, isto é: quando efetivamente movimentam o caixa. Já o regime de competência preocupa-se com a data que gerou o evento contábil, não seu pagamento.

Um outro exemplo para ficar mais claro, é o pagamento da mão de obra. Imagine que a construtora irá pagar o salário de um pedreiro que trabalhou na obra durante o mês de agosto. O pagamento referente ao salário do mês de agosto, será feito em setembro. Dessa forma, para um relatório no regime de caixa, o pagamento será visualizado em setembro, no dia que efetivamente ele foi pago. Já para um relatório no regime de competência, o pagamento será visualizado no mês de agosto.

Melhore a gestão de obras com o Mais Controle

Qual utilizar dentro da construtora?

Ambos. Como explicado, o registro de competência tem relevância contábil. Ele subsidia relatórios como o Demonstrativo de Resultados do Exercício (DRE) e o Balanço Patrimonial (BP). Os quais são exigidos por lei, além de serem essenciais aos investidores.

Por sua vez, o regime de caixa permite maior organização das contas e a utilização de métricas próximas do cotidiano da empresa. Sendo assim, gera informações suficientes para que o gestor tenha controle de seus recebimentos e pagamentos feitos.

Conclusão

Em conclusão, vimos a importância dos registros serem feitos na construtora. Como dito, esses registros financeiros são importantes não apenas para a gestão interna, mas também para expor a potenciais investidores. Além disso, conhecer melhor seus números e resultados auxilia na tomada de decisões mais assertivas.

É importante ressaltar que o acompanhamento das contas, seja por regime de caixa vs competência, deve ser frequente. Para isso, o ideal é contar com softwares de controle financeiro, assim como um escritório contábil eficiente.

Se tem interesse em saber como um software de gestão pode te ajudar, entre em contato conosco! Gostou do nosso artigo? Aproveite para compartilhar suas principais dúvidas, sugestões ou experiências sobre o assunto. Deixe seu comentário!

Marcel Ribeiro
Escrito por
Marcel Ribeiro
Engenheiro e cofundador do software Mais Controle.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja algumas postagens relacionadas

Saiba como o Mais Controle pode ajudar nas melhores decisões!