5 práticas para garantir a saúde financeira na construção civil

5 práticas para garantir a saúde financeira na construção civil

Atualizado em 20 maio, 2020
por Marcel Ribeiro

Manter a saúde financeira dos empreendimentos de forma geral é uma tarefa que demanda atenção e organização do gestor. Pensando nisso, confira dicas que vão do planejamento, passando pela execução até a melhoria contínua desse processo em suas obras e projetos.

Embora realizar a gestão financeira seja fundamental, muitos administradores da construção não dão a atenção devida à esta prática. Isso faz com que haja maior exposição no fluxo de caixa da empresa e das obras. Desde já, podendo gerar grandes prejuízos e necessidade de captação de recursos para capital de giro.

Você quer garantir uma boa saúde financeira na construção civil? Então, este post é para você! Nele, reunimos as melhores práticas de gestão. Confira!

Melhore a gestão de obras com o Mais Controle

1. Planejamento

Para seus empreendimentos crescerem e se destacarem, é preciso compreender onde você quer que ele chegue. Ou seja, levantar e tornar clara a missão e o objetivo que é pretendido. Para isso, uma sugestão é utilizar o Business Model Canvas para ajudar a mapear os principais pontos da operação.

Para conquistar esse patamar não existe um modelo único, mas sim um bom planejamento estratégico com os seguintes fatores:

  • missão, visão e valores;
  • propósitos de investimento;
  • aumento de produção estratégica;
  • busca de bons fornecedores
  • previsão de gastos e faturamento;
  • Melhoria contínua dos processos.

Durante a elaboração desse plano, é importante que contenha prazos e números realistas e bem definidos. Ao agir dessa forma, você cria metas tangíveis que levarão ao crescimento da sua empresa de construção civil.

2. Controle de fluxo de caixa

Realizar a gestão do fluxo de caixa é indispensável para manter seu negócio competitivo e lucrativo no mercado. Portanto, todo o dinheiro que entra e que sai da empresa precisa ser devidamente registrado. De forma que você saiba exatamente onde seu capital está sendo gasto.

Esse processo deve ser feito com atenção, apropriando corretamente os  pagamentos e recebimentos, assim como as datas que serão realizados.

Levante e apure sempre os seus custos fixos, tais como:

A respeito das despesas variáveis, estime um valor para supri-las, considerando os últimos três meses de lançamentos de contas variáveis.

3. Controle de estoque

Fazer um controle de estoque eficiente aumenta o lucro e reduz gastos desnecessários. Isso porque, se houver um bom gerenciamento, sua obra reduz problemas com materiais em excesso, insuficientes ou fora da validade. 

Isso faz com que o responsável pela obra tenha mais tempo e recursos para dedicar às outras etapas do empreendimento. Portanto, considere as características e demandas de cada projeto para supri-lo da melhor forma, fazendo uma alocação de recursos exemplar.

4. Tecnologias de gestão

Se você deseja melhorar a saúde financeira da sua construtora, precisa investir em novas tecnologias. Os softwares ERP ajudam no dia a dia do empresário e da sua equipe.

Esse tipo de ferramenta oferece os seguintes recursos:

  • controle de recebimentos e pagamentos;
  • controle de obras;
  • catálogo de materiais;
  • compras (cotação e ordens de compra);
  • gestão de fluxo de caixa [LINK];
  • integrações com bases de dados.

Dessa forma, facilita o gerenciamento das finanças de qualquer lugar, de maneira remota, além de manter o foco em atingir resultados estratégicos. Isso possibilita a melhoria dos resultados continuamente, além de economizar tempo com atividades operacionais, destacando-se no setor.

5. Melhoria contínua e prevenção

Ao chegar nessa etapa, você já conta com uma boa maturidade financeira. Afinal, você terá dados claros e precisos, que podem prevenir riscos e potencializar resultados.

Outro método que deve ser utilizado como prevenção é a gestão de riscos de cada empreendimento. Ela consiste em avaliar qualitativa e quantitaviamente os riscos inerentes a cada projeto que será executado. Dessa forma é possível antecipar problemas que podem surgir e trabalhar para que eles possam ser evitados.

De forma contínua, é importante que, após analisar os resultados, sejam detectados pontos de melhoria que para colocar em prática. Um desperdício de dinheiro hoje pode desencadear uma série de outros problemas, portanto, é necessário se prevenir, buscando alternativas de resolução.

Conclusão

Como foi visto nos tópicos anteriores, a saúde financeira na construção civil anda ao lado de todas as etapas de uma obra, incluindo o planejamento e após o término dela. Por isso vê-se a importância de gerir riscos e informações da maneira corretas, de forma que nada seja perdido e os resultados sejam maiores.

Aprendeu como garantir a saúde financeira da sua empresa de construção civil? Para isso, basta colocar as dicas mencionadas acima e aliá-las às ferramentas tecnológicas para automatizar atividades de rotina e gerar relatórios a fim de avaliar resultados e tomar decisões corretas.

Se você gostou do conteúdo e quer acompanhar nossas novidades, siga nossas redes sociais. Estamos no Facebook, no YouTube e no LinkedIn.

Marcel Ribeiro
Escrito por
Marcel Ribeiro
Engenheiro e cofundador do software Mais Controle.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja algumas postagens relacionadas

Saiba como o Mais Controle pode ajudar nas melhores decisões!