Entenda a diferença entre projetos: conceitual, básico e executivo

Entenda a diferença entre projetos: conceitual, básico e executivo

Atualizado em 27 fevereiro, 2018
por Marcel Ribeiro

Compreender a diferença entre projeto conceitual, básico e executivo é importante para entender a interação entre eles e a finalidade de cada um. Além disso entenda mais sobre as built e suas aplicações.

Não é nenhuma novidade que, na construção civil, é necessário ter um projeto antes que uma obra venha a ser executada — seja arquitetônico, de sistema elétrico e hidráulico, de fundação etc. Por isso é importante saber diferenciar projeto conceitual, básico e executivo.

Um projeto, em linhas gerais, é a somatória dos elementos conceituais, técnicos, executivos e operacionais, e que envolve profissionais das áreas de Engenharia e Arquitetura. O processo de projeto é composto por três etapas importantes, que são pensadas com o objetivo de encontrar as melhores soluções para que as ideias saiam da cabeça, passem pelos desenhos e se tornem realidade. Por isso, convidamos você para entender mais sobre as diferenças entre os projetos, vamos lá!?

Projeto conceitual

Esta é a fase inicial do processo de elaboração de um projeto de uma obra. Neste momento acontece a validação de uma ideia e a confirmação de uma solução para a atender à uma determinada necessidade nas diversas áreas da construção.

O projeto conceitual se inicia após a decisão de investir em uma oportunidade identificada, e define o interesse e objetivo do empreendimento. Pode-se observar cinco fases na sua elaboração:

  • Entendimento: neste momento deve-se descrever claramente a oportunidade escolhida, ou seja, formular o problema;
  • Informações: aqui o objetivo é definir com maior precisão as necessidades do cliente e buscar informações sobre sistemas construtivos, tecnologias e materiais que podem ser adotados;
  • Compreensão: a compreensão traduz as necessidades e restrições identificadas em requisitos técnicos, funcionais e arquitetônicos;
  • Elaboração: esta fase desenvolve as possíveis soluções que atendam aos requisitos e estabelece uma gama de alternativas que podem ser adotadas;
  • Verificação: aqui são avaliadas as soluções encontradas na fase anterior e é selecionada a que melhor atenda.

Projeto básico

Este projeto é, basicamente, a fase em que se define as etapas, elementos e serviços que constituirão a obra ou serviço. Seu objetivo é identificar com precisão as características básicas do que será construído. Este momento é caracterizado pelos estudos preliminares e de viabilidade, levando em consideração os impactos sociais, humanos e ambientais do empreendimento. Exemplos de atividades realizadas no projeto básico:

  • levantamento topográfico;
  • sondagem;
  • projeto arquitetônico;
  • de fundação;
  • projeto estrutural;
  • projeto de instalação elétrica;
  • de instalação hidráulica;
  • projeto de sistema de ar-condicionado;
  • projeto de paisagismo;
  • entre outros.

É a partir destas atividades que é possível identificar os serviços que serão contratados e, também, as melhores técnicas a serem adotas, como os métodos construtivos e instalações provisórias — canteiro de obra.

Ou seja, o projeto básico, compõe os processos base para a elaboração de todo o resto de uma obra, que são essenciais para a realização dos cálculos de custos e montagem dos cronogramas de execução. Ele é um esboço do que será feito, e deve ser realizado anteriormente ao executivo.

Melhore a gestão de obras com o Mais Controle

Projeto executivo

Esta é a fase que são detalhados os elementos necessários e suficientes para a execução completa de uma obra ou serviço, com base no que foi definido no projeto básico. Eles devem seguir as normas definidas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Sua elaboração pode ser realizada antes de uma licitação ou concomitante à execução de uma obra, mas, desde que seja após a aprovação do projeto básico, explicado anteriormente.

Ele é um projeto mais detalhado do que o básico, contendo todas as informações que realmente serão usadas na execução da construção. Como por exemplo plantas detalhadas, especificações técnicas, cronogramas, orçamentos e preços negociados com os fornecedores.

As built

O “As Built” — traduzido para o português “como construído” — é, como o próprio nome diz, uma documentação que fala sobre a maneira que foi executado o empreendimento. Esse termo é muito utilizado na área de engenharia de construção civil e arquitetura, e é uma forma de garantir que os projetos tenham sido seguidos, e para que em casos de alterações imprevistas, elas sejam devidamente documentadas.

Ele é um ótimo aliado para que, em caso de futuras reformas ou manutenções, evite problemas, como furar uma tubulação que não deveria estar em determinado lugar de acordo com o projeto executivo.

Conclusão

No texto de hoje entendemos a diferença entre projeto conceitual, básico e executivo, a importância de cada um, além de uma nova etapa: As Built.  Procure seguir estes passos na elaboração dos seus projetos para ajudar no planejamento e controle das suas obras e serviços.

Gostou do texto? Então que tal compartilhá-lo nas redes sociais? Você, com certeza, deve ter um amigo que esteja precisando dessas dicas para alcançar o sucesso em suas construções. =)


Marcel Ribeiro
Escrito por
Marcel Ribeiro
Engenheiro e cofundador do software Mais Controle.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja algumas postagens relacionadas

Saiba como o Mais Controle pode ajudar nas melhores decisões!