PPRA: entenda o que é e do que se trata essa iniciativa

Última atualização: 29/01/2024 | 6 min. de leitura

Vários são os assuntos que norteiam a saúde ocupacional, e o PPRA está diretamente ligado a essa área. No entanto, nem todas as pessoas sabem o que significa a sigla PPRA e para que ele serve, aqui você saberá tudo o que precisa!

Por Marcel Ribeiro
pprappra

Muitas das pessoas não possuem muito conhecimento sobre o PPRA mesmo que seja importantíssimo para garantir a segurança dos colaboradores.

Deve-se aplicar e difundir tal conhecimento nas organizações. E o mais importante: deve-se reconhecer o PPRA tanto pelos gestores quanto pelos funcionários do local. 

Se você ainda está com dúvidas a respeito do tema, continue a leitura deste texto!

O que é PPRA e como surgiu?

Primeiramente, a sigla PPRA nada mais é que Programa de Prevenção de Riscos Ambientais, criado a partir da Norma Regulamentadora NR-9.

Trata-se de uma iniciativa obrigatória no Brasil que visa identificar, avaliar e controlar os riscos ambientais que estão presentes nos locais de trabalho.

Ou seja, seu objetivo é manter a saúde e a segurança dos trabalhadores.

O programa foi instituído pela Portaria 25, de 29/12/94. Em conjunto com a sua elaboração, manifestou-se a obrigação da elaboração e da implementação de um programa de higiene ocupacional.

Entender o que significa PPRA ajuda a compreender o que o programa abrange, como

  • riscos que se encontram no ambiente, como os ergonômicos;
  • acidentes: chances de acontecer algum incêndio, explosão ou outra ocorrência devido ao uso de equipamentos sem proteção.

Portanto o PPRA aborda ações, iniciativas, projetos, técnicas e práticas que tornam o ambiente de trabalho mais seguro. Ele serve para todos os colaboradores que trabalham na empresa.

Qual é a importância do PPRA para as empresas?

A importância do PPRA vai muito além de uma obrigação burocrática. Aqueles que entendem a sua real aplicação sabem que o programa é essencial para o sucesso da empresa. 

Isso vale tanto para a saúde dos funcionários quanto para a produtividade e a eficiência. Veja abaixo quais são os seus benefícios!

Proporciona um ambiente de trabalho mais seguro

Atua diretamente na exposição a agentes nocivos à saúde, protegendo os colaboradores de acidentes e doenças ocupacionais. Isso torna o ambiente mais seguro.

Garante o cumprimento das normas regulamentadoras

Assim que o PPRA é elaborado, os agentes de risco existentes na empresa são devidamente verificados, controlados e sinalizados, para que empregados e empregadores tenham tranquilidade e segurança.

Isso para aqueles que seguirem as normas regulamentadoras, utilizarem os equipamentos de proteção adequados e seguirem as orientações da empresa.

Promove a qualidade de vida dos funcionários

Estabelecendo normas para manter os funcionários saudáveis, eles perceberão a sua real importância para a empresa e, consequentemente, se sentirão mais felizes.

Assim, consequência é que a produtividade melhora, e cumprirão as tarefas com entusiasmo.

Evita potenciais impactos negativos

Aqueles que entendem o real significado do PPRA sabem que a prevenção dos riscos ajuda a evitar disputas judiciais relacionadas a doenças no trabalho. 

Um processo pode causar impactos negativos tanto na área financeira quanto em termos de credibilidade empresarial.

Qual é a estrutura que um PPRA deve ter?

Conforme a NR-9, no item 9.2, o programa precisa ter, no mínimo, a seguinte estrutura:

  • estratégia para colocar o planejamento em prática;
  • metodologia;
  • planejamento anual: é preciso definir metas, prioridades e um cronograma para sua aplicação;
  • registro, divulgação e manutenção dos dados;
  • periodicidade do PPRA;
  • forma como o seu desenvolvimento será avaliado.

Além desses pontos, no mínimo uma vez por ano, é preciso fazer uma análise global do PPRA. 

Isso para que se tenha a percepção de como foi o seu desenvolvimento e quais foram as melhorias encontradas após a sua implementação.

Caso seja necessário, é possível fazer os ajustes necessários, definidas novas metas e adotadas prioridades para o próximo período.

Portanto, os gestores responsáveis pelo programa precisam estar atentos ao detalhe de escrevê-lo em um documento base, para apresentar e discutir na CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes).

Quais empresas são obrigadas a implantar o PPRA?

Todas as empresas, independentemente do seu tamanho, do seu segmento, da quantidade de colaboradores ou do eventual grau de risco de exposição das pessoas, precisam implantar o PPRA.

Assim, confira alguns fatores a considerar.

Riscos físicos

Primeiramente, sabendo que existem riscos físicos, químicos e biológicos, é imprescindível que a empresa adote o programa. Um bom exemplo de risco físico é o ruído. 

Ele pode estar presente no chão de fábrica de empresas de qualquer porte, inclusive na área da construção civil.

O ruído pode estar diretamente ligado a máquinas que fazem muito barulho enquanto estão ligadas. 

Caso não se planeje os cuidados que devem se tomar, as pessoas poderão desenvolver problemas de audição.

Riscos químicos

Na parte dos agentes químicos, tanto empresas que trabalham com tintura de tecido quanto as que fabricam cosméticos podem ter partículas soltas no ar que afetam os funcionários. 

Dessa forma, isso pode ser prejudicial para a saúde respiratória e para a pele, caso essas partículas entrem em contato com o corpo.

Riscos biológicos

Os hospitais, laboratórios, clínicas e outros ambientes onde tratam-se problemas de saúde apresentam riscos decorrentes da exposição a agentes biológicos.

O risco biológico é causado por vírus, bactérias, parasitas, fungos, entre outros microrganismos vivos que tendem a causar danos à saúde dos colaboradores.

Responsabilidades do empregador

O item 9.4.1 da NR-9 aborda as responsabilidades dos empregadores. 

Neste tópico, fica claro que as empresas devem estabelecer e implementar o PPRA, assegurando que se cumprirá como uma atividade permanente da organização.

Agora que você já sabe que o PPRA é importantíssimo para as empresas, auxilie os seus colaboradores a entenderem a seriedade desse tema. 

Dessa forma, quanto maior for a consciência de que as normas estão presentes para ajudá-los a manter a saúde, mais fácil será conquistar o sucesso.

Caso tenha alguma dúvida sobre como implantar o PPRA, conte com uma empresa especializada em saúde ocupacional. 

Ela terá em sua equipe pessoas especializadas no assunto, que poderão dar todo o suporte necessário.

Ferramentas que você pode usar

Por fim, uma dica é que os softwares de gestão podem ser usado para fazer as anotações necessárias nesse documento utilizado pelos profissionais da Segurança do Trabalho, bem como para que sejam elaborados relatórios sobre todas as questões empresariais.

Gostou do nosso post sobre o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais? Leia outros conteúdos do blog do Mais Controle.